Ministro Nivagara enfatiza a Relevância da Pesquisa Científica Financiada pelo FNI

60

O Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Daniel Nivagara, enfatizou a relevância da realização simultânea das 14⁠ᵃˢ Jornadas Científicas e Tecnológicas de Moçambique e o 15⁠º Seminário Nacional de Divulgação dos Resultados dos Projectos Financiados pelo Fundo Nacional de Investigação (FNI), pelo facto de ser uma abordagem combinada é eficaz na divulgação da mais recente produção científica gerada pela comunidade académica e científica nacional em diversos domínios.

Com o tema “Conhecimento Científico na Era Digital, impulsionando o Bem-estar das Comunidades,”, o evento teve lugar nos dias 27 e 28 de junho do ano corrente, e foi organizado pelo FNI, instituição sob a tutela do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, em parceria com a UniRovuma e em colaboração com o Serviço Provincial de Assuntos Sociais de Nampula. Realizado em formato híbrido, a conferência permitiu ampla participação de pesquisadores e especialistas, tanto presencialmente no Centro Cultural da UniRovuma, na cidade de Nampula, quanto virtualmente, abrangendo todo o país.

Para Nivagara, os 95 trabalhos de pesquisa apresentados, destaca os avanços científicos cruciais para a sociedade, o que realça a dedicação do FNI em promover a pesquisa científica e tecnológica, alinhando-se com as prioridades de desenvolvimento nacional e contribuindo para a transferência de conhecimento e inovação tecnológica para as comunidades. A colaboração com parceiros nacionais e internacionais, como Suécia, Alemanha e Canadá, fortalece ainda mais os esforços para impulsionar o bem-estar social através da ciência e tecnologia.

Na ocasião, o Ministro destacou que, no quinquénio 2020–2024, o FNI financiou 47 projectos de investigação, incluindo 11 projectos relacionados à COVID-19, dos quais sete eram nacionais e quatro resultaram de colaborações entre Moçambique e Zâmbia.

O dirigente expressou a expectativa de que os eventos permitam avaliar a contribuição da produção científica, inovação, desenvolvimento tecnológico e transferência de tecnologias realizadas pela comunidade científica nacional. Ele também espera que a comunidade acadêmica e científica contribua ativamente para a formulação de políticas públicas baseadas em evidências científicas e proponha soluções para os desafios de desenvolvimento nacional.

No seu discurso, o Ministro Nivagara agradeceu a todos os envolvidos na organização das Jornadas e do Seminário, reconhecendo o esforço colectivo para promover a ciência e a tecnologia em Moçambique. Ele reiterou a importância desses eventos para o desenvolvimento do conhecimento científico e tecnológico no país.

Ainda no decurso das jornadas, foi destacada a apresentação do Repositório Científico de Moçambique (RECIMO), uma plataforma eletrônica lançada em 5 de junho, que permitirá a integração e disseminação dos resultados da atividade científica nacional. O RECIMO facilitará o depósito de publicações técnico-científicas e acadêmicas produzidas em Moçambique, promovendo uma avaliação mais ampla e precisa da produção científica nacional.

Por sua vez, Victoria Langa de Jesus, Directora Executiva do FNI, destacou a importância do evento como parte do plano de actividades da instituição, focando no Plano Estratégico do Sector da Educação (PESOE) para o período económico de 2020–2024. Ela ressaltou a colaboração de parceiros internacionais, como a Suécia, Alemanha e Canadá, essenciais para a realização das actividades do FNI.

Paralelamente ao evento principal, foi realizada a XXII Mostra Provincial de Ciência, Tecnologia e Inovação. Essa exposição apresentou uma variedade de produtos e serviços inovadores, destacando os avanços científicos e tecnológicos da região. A mostra proporcionou uma plataforma para cientistas, pesquisadores e inovadores compartilharem suas descobertas e criações com a comunidade.

As 14⁠ᵃˢ Jornadas Científicas e Tecnológicas de Moçambique e o 15⁠º Seminário Nacional de Divulgação dos Resultados dos Projectos Financiados pelo FNI reafirmaram o compromisso do país com o avanço científico e tecnológico. O evento destacou a importância da colaboração internacional e do investimento contínuo em pesquisa e inovação para o bem-estar das comunidades moçambicanas.